»
“Não sou para todos. Gosto muito do meu mundinho. Ele é cheio de surpresas, palavras soltas e cores misturadas. Às vezes tem um céu azul, outras tempestade. Lá dentro cabem sonhos de todos os tamanhos. Mas não cabe muita gente. Todas as pessoas que estão dentro dele não estão por acaso. São necessárias.”
— Caio Fernando Abreu.
Dreaming0f Monsters

Aceito ir pra um lugar que o único barulho seja do vento e do mar.

Ela tem uma bunda maravilhosa. Mas, sério. Eu gosto quando ela adormece no sofá e depois faz manha para ir deitar na cama. Aí eu a pego no colo, tiro cada peça de roupa, exceto a calcinha e as meias. Ela sente frio nos pés, até no verão. Não sei, eu me sinto poderoso e acolhedor. Então ela pede que eu a abrace de conchinha, ao menos até pegar no sono. Cara, eu odeio dormir de conchinha, detesto aqueles fios soltos de cabelo pinicando meu nariz. Mas adoro o cheiro que ela tem na nuca e ficar colado naquela bunda. Não sei como resolver isso. —Gabito Nunes. (via nomoresecret-s)
Nós nos despedimos, mas nossa história não terminou ali. —Quando ela se foi.    (via diario-empoeirado)
Não se entregue a dor, porque ela um dia vai passar. —Fábio de Melo.  (via diario-empoeirado)

Sua opinião é mais inútil que lapis de cor branco

Olhar um menino de 8 anos e já pensar “Imagina esse menino com uns 17 anos”

codes by
pohroro